Itens com a tag saúde .

Quando o estresse bate na porta

 

Ultimamente, quando você está sob forte pressão diante dos compromissos profissionais, é comum a sensação de falta de ar? O seu coração costuma disparar e você sente até uma certa tontura?

 

Sem querer te assustar muito, apenas o suficiente para você tomar uma atitude rápida, saiba que estes sintomas não são normais. Eles podem representar que você foi alcançado por um dos grandes males da humanidade: o estresse.

 

Para muita gente essa palavrinha virou moda e nem assusta mais. Dizer que está estressada é quase um sinônimo de “estou viva”. Comentar que “essa semana foi estressante” é uma redundância. Mas a situação é mais séria do que parece.

 

O mal maior não está exatamente no estresse, mas nas consequências dele. Uma infinidade de doenças muito perigosas decorre dele e algumas delas podem até deixar sequelas para o resto da sua vida.

 

Portanto, pare de achar que o estresse é normal e comece a fazer alguma coisa por você agora mesmo. Especialmente se junto com a falta de ar, a vertigem e a palpitação estiverem presentes também uma dormência nas mãos ou braços e uma leve tremedeira.

 

A primeira providência é procurar um médico e fazer um check up. Um especialista pode identificar a exata dimensão do seu desgaste físico e mental para indicar o tratamento mais indicado. Em alguns casos, alguns remédios serão necessários como primeira dose de combate a um estágio avançado de estresse.

 

Além disso, você deve abandonar o sedentarismo e praticar algum tipo de esporte regularmente. Não importa o que você vai fazer, desde que faça. Escolha a modalidade que mais lhe agrada, podendo ser dentro de uma academia ou ao ar livre, na quadra de futebol ou em um salão de danças.

 

É preciso mexer o corpo, tanto quanto movimentar a mente com atividades culturais, artísticas e de lazer. Relaxe o cérebro ocupando sua massa cinzenta com leituras leves, filmes interessantes, trabalhos manuais, jogos e brincadeiras.

 

Lembre-se, também, que ficar no trabalho muito mais do que oito horas por dia não significa que você seja o funcionário mais eficiente da empresa. Às vezes pode representar o inverso: você administra mal seu tempo e tornou-se proporcionalmente pouco produtivo.

 

Portanto, concentre-se de corpo e alma na sua jornada de trabalho para que, ao final dela, você possa se dedicar a todos os demais lados da sua vida que são muito importantes: família, amigos e sua individualidade.

 

Essa é uma decisão muito simples que está em suas mãos e de fácil implementação, quando comparada com as dificuldades que você terá para enfrentar doenças como a depressão, síndrome do pânico, ansiedade e outras ainda mais devastadoras.

Autoestima: como pode influenciar no trabalho?

 

A autoestima pode ser definida como sentir-se bem com a vida, acreditar no próprio potencial, gostar de si, ter amor próprio. Essas características, inerentes ao ser humano, são decisivas para o seu bem-estar pessoal, e fundamentais, também, para o ambiente corporativo. Em outras palavras, a autoestima é essencial para que todos desenvolvam um trabalho de qualidade; para formar a imagem que o profissional passa para o gestor e os colegas; além de facilitar no processo de enfrentar os desafios que surgem habitualmente.

 

Caso não seja trabalhada de forma adequada, a autoestima pode atrapalhar a evolução profissional, uma vez que afeta a produtividade e o desempenho do trabalhador, e pode até trazer riscos para a sua saúde. Uma pessoa com a autoestima equilibrada, tem mais a contribuir, pois acredita em suas habilidades e não tem medo de compartilhar ideias e projetos. Em contrapartida, o profissional sem confiança em si mesmo, pode ser prejudicial para o grupo e também para a empresa, uma vez que está mais propenso ao absenteísmo e por impactar diretamente no relacionamento com a equipe.

 

Naturalmente, nenhum profissional deseja sentir-se com baixa autoestima, porque, muitas vezes, o próprio ambiente é que desencadeia esses sentimentos, seja por falta de reconhecimento, incentivos, ou, ainda, de lideranças mal preparadas. Fundamental, no entanto, é saber dosar a autoestima, pois o excesso pode prejudicar o relacionamento do profissional com o restante da equipe, e em alguns casos, pode passar uma imagem de arrogância.

 

Há, também, o profissional que, por estar afastado do mercado de trabalho, ao participar de uma entrevista de emprego, muitas vezes, não consegue mostrar suas habilidades. Nesse caso, o melhor caminho é buscar ajuda profissional, como, por exemplo, com o coaching profissional.

Alimentos & Produtividade

 

A boa alimentação é necessária em qualquer época do ano, mas no verão a escolha dos alimentos deve ter atenção redobrada. Na rotina de trabalho, apostar em produtos adequados é fundamental para garantir a energia de maneira eficiente, mas sem causar indisposição ou fadiga. Pesquisas revelam que a alimentação tem papel importante nesse processo e a ingestão de alguns alimentos pode ter efeito positivo no cérebro, melhorando a concentração e disposição necessárias para encarar as tarefas diárias.

 

Por essa razão, muitas empresas oferecem o serviço de acompanhamento nutricional dos colaboradores e têm nutricionistas responsáveis pelo cardápio das refeições oferecidas ao longo do dia, como é o caso da Santillana Brasil, que conta com um serviço diferenciado para agradar a todos os paladares. Administrado pela empresa Sodexo Puras, o refeitório oferece diariamente 500 refeições, servidas das 11h30 às 14h, e possui três estações de alimentação. A Comida Brasil tem itens da culinária tradicional do País; o Espaço Grill oferece carnes grelhadas e no ponto desejado; e a novidade, o Espaço Vegetariano, investe em grãos, saladas e produtos sem nenhum ingrediente de origem animal.

 

Para ser produtivo no trabalho e, sobretudo, ter mais disposição na época mais quente do ano, confira alguns alimentos, que podem ser importantes aliados para “turbinar” a sua produtividade, e outros que devem ser evitados:

 

Movimente-se

 

No início, pode ser difícil, exige disciplina e muita força de vontade, mas, para garantir qualidade de vida e, mais do que isso, saúde, muitos profissionais têm descoberto que a prática de atividade esportiva pode resultar em ótimos resultados. Além dos benefícios individuais, as empresas que investem em ações que proporcionam o bem-estar e a saúde mental e corporal de seus colaboradores, conquistam bons resultados, como mais interação com a equipe e aumento da produtividade em geral.

 

Um exemplo de sucesso é a Santillana Brasil, que há dois anos implantou um bicicletário, com capacidade para 5 bicicletas, para estimular os colaboradores à prática esportiva, além de oferecer, três vezes por semana, a ginástica laboral. Prova dessa experiência de sucesso, é a colaboradora Lívia Santa Clara, editora de física do Departamento Editorial de Matemática e Física, que, desde a implantação na empresa, utiliza a bicicleta como meio de transporte e participa das demais ações promovidas pela empresa. “Acredito que práticas como a ginástica laboral são importantes para descontrair e relaxar, já que ficamos longas horas em uma estação de trabalho fixa, muitas vezes, sob pressão. Disponibilizar um espaço para guardar bicicletas tem um impacto positivo na produtividade, além de ajudar a combater o sedentarismo.”

 

No entanto, os funcionários estão interessados não apenas em evitar dores, ou lesões, provocadas pelo trabalho, mas também em cuidar do corpo, como revela Luiz Duque, coordenador de web da Santillana Brasil, que precisou investir no esporte por determinação médica, depois de sofrer um acidente de moto, além da busca por mais qualidade de vida. “Antes, eu perdia 4 horas do dia para me locomover até o trabalho; depois que resolvi me mudar, uso a bicicleta como meio de transporte, e me sinto tranquilo em utilizá-la, porque sei que ela está segura na empresa. O melhor é que já chego na academia aquecido e pronto para os meus exercícios diários.”

 

As práticas esportivas por iniciativa das empresas têm sido bastante incentivadas, uma vez que atuam positivamente na autoestima, mas cabe ao profissional aproveitar as oportunidades e ir em busca da sua saúde física e mental. Estudos revelam que o funcionário que faz atividade física, dentro ou fora da empresa, falta menos no trabalho e começa o expediente mais disposto, com menos fadiga ou estresse.

 

E, para você, qual é a melhor forma de se movimentar?